Cidades Polícia Política Entretenimento Esportes Últimas
Saúde
Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido e mais: pelo menos 16 países vacinam crianças contra a Covid-19
PUBLICADO POR: LEONARDO FERREIRA - 20/01/2022 - 09:08

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Com o avanço da vacinação contra a Covid-19, novas faixas etárias estão sendo incluídas nas filas da imunização. Depois de idosos, adultos e profissionais de saúde, chegou a vez das crianças: pelo menos 16 países já aprovaram o uso da vacina da Pfizer contra o coronavírus para o público entre 05 e 11 anos. São eles: Alemanha, Argentina, Áustria, Canadá, Chile, China, Cuba, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, França, Grécia, Hungria, Israel, Itália e Portugal. Outras nações, como o Reino Unido e o Brasil, também aprovaram a vacinação.

Argentina, China e Chile já vacinam, inclusive, a população entre 03 e 05 anos, além da faixa etária até os 11. Porém, esses países usam outros imunizantes que não o da Pfizer, como a Coronavac e a da Sinopharm. Cuba vacina crianças a partir dos 02 anos com a Soberana 02, criada e produzida na ilha caribenha.

Na maioria das nações, a imunização não é obrigatória para quem tem entre 05 e 11 anos, e é preciso acompanhamento de um dos pais ou responsável para receber a dose.

Argentina (com a Sinopharm), Cuba, Dinamarca, Espanha, Grécia, Hungria, Israel, Áustria e Itália não exigem prescrição. Assim também é no Chile, que iniciou a vacinação infantil em 06 de dezembro, e no Canadá, que desde novembro imuniza as crianças. Na Alemanha e nos Estados Unidos, a única autorização exigida é de pais ou responsáveis. Por outro lado, França e Portugal autorizam a aplicação apenas em crianças com alto risco de contrair a forma grave da Covid-19.

Na China, a vacinação é voluntária. Mesmo assim, alguns governos locais dizem que os alunos não terão permissão para voltar à escola a menos que sua família inteira tenha sido imunizada com duas doses.

Em geral, a aplicação das vacinas não começa imediatamente após a autorização das agências regulatórias. Depois do sinal verde, os governos ainda precisam organizar a campanha e comprar as doses específicas para crianças, que são diferentes das aplicadas em adultos.

No caso dos países europeus, o processo demora um pouco mais. A agência regulatória europeia, a EMA, representa todo o bloco, e faz sua recomendação de forma independente – cabe a cada nação decidir se vai acatar ou não a decisão do órgão.

A vacinação infantil no Brasil
Uma pesquisa do Instituto Datafolha divulgada na noite do último domingo (16) revelou que 79% da população brasileira com 16 anos ou mais apoia a vacinação contra Covid-19 para crianças com idades entre 05 e 11 anos. 

Segundo a Anvisa, a vacina é segura e eficaz para o público infantil e a aprovação da imunização de crianças entre 05 e 11 anos se deu com base em "uma análise técnica criteriosa de dados e estudos clínicos conduzidos pelo laboratório".

Mais de 20 milhões de crianças estão com idade para tomar a vacina, contanto que tenham autorização dos pais.

No dia 05 de janeiro, o Ministério da Saúde anunciou a inclusão de crianças de 05 a 11 anos no plano de vacinação contra a Covid-19 sem que fosse exigida prescrição médica.

Uma consulta pública realizada pelo ministério, divulgada na véspera, mostrou que a maioria das pessoas consultadas se manifestou contrária à exigência de prescrição médica para a imunização de crianças nessa faixa etária  – algo que vinha sendo defendido pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e também pelo presidente Jair Bolsonaro. 

Confira as regras de vacinação em alguns países que já começaram a aplicar as doses em crianças:

França
Os países europeus usam a recomendação da EMA, emitida em 25/12/21, e o governo de cada nação decide se vai ou não acatar a decisão do bloco. Na França, foi feita uma pesquisa com pais e profissionais de saúde para definir sobre a vacinação de crianças de 05 a 11 anos, e a Haute Autorité de Santé (HAS) bateu o martelo em 30 de novembro alegando que os imunizantes são seguros e eficazes.

A aplicação para as faixas etárias começou em 15 de dezembro de 2021 com crianças de grupos de risco que moram com pessoas vulneráveis e, em 22 de dezembro, foi estendida para toda a população – porém, não é obrigatória. Há um médico no local de vacinação, que avalia a criança antes de liberá-la para receber a dose. O paciente deve estar acompanhado de um dos pais, e é necessário assinar uma autorização para receber a vacina.

Alemanha
A imunização também não é obrigatória na Alemanha, mas recomendada pelo Standing Vaccination Commission (STIKO), órgão responsável por definir assuntos relativos à vacina, para crianças que tenham outras doenças prévias. A vacinação começou em 15 de dezembro de 2021, cerca de 20 dias após a recomendação da EMA. Indivíduos que não se encaixam em um grupo de risco “podem ser vacinados se assim o desejarem e após orientação médica”.

Itália
O país, que sofreu bastante com a pandemia de Covid-19 nos primeiros meses de 2020, decidiu seguir a recomendação da EMA duas semanas depois de a agência regulatória divulgar a aprovação do imunizante da Pfizer para crianças entre 05 e 11 anos. O pequeno deve estar acompanhado de um dos pais ou responsável, e é necessário fazer agendamento para receber a dose. A vacina não é obrigatória para essa faixa etária.

O ministro da Saúde do país, Roberto Speranza, que tem filhos pequenos, afirmou que irá vaciná-los, e fez um apelo para que os pais confiem nos pediatras. Ele disse ainda que a imunização de crianças pequenas é um assunto polêmico, mas que “não deve ser discutido em bares, talk shows e redes sociais”.

Portugal
Um dos países com maior índice de vacinação contra a Covid-19 do mundo, Portugal começou a imunizar as crianças entre 05 e 11 anos no dia 18 de dezembro de 2021, 23 dias após a recomendação da EMA. É preciso fazer agendamento antes de procurar o posto de saúde para receber a dose, e foi dada preferência às crianças que estão em algum grupo de risco e tenham prescrição médica, antes de abrir a ação por faixa etária.

A Sociedade Portuguesa de Pediatria emitiu um comunicando confirmando a eficácia e segurança dos imunizantes, e pediu que a população procure tirar suas dúvidas com profissionais de saúde, e não por meio das redes sociais.

Estados Unidos
O FDA, órgão equivalente à Anvisa, foi um dos primeiros a aprovar o uso da vacina da Pfizer em crianças entre 05 e 11 anos, em 29 de outubro de 2021. A imunização desse público começou em 03 de novembro de 2021. Lá, é possível encontrar a vacina até em farmácias, e não é preciso nenhum tipo de atestado ou autorização dos pais para receber a dose.

O governo americano alerta que o imunizante é seguro e eficaz, mas crianças podem ter alguns efeitos colaterais leves, como dor no local, dor de cabeça e muscular, e febres baixas que duram alguns dias, como nos adultos. “Os benefícios da vacinação são maiores do que os riscos conhecidos e potenciais”, afirma o CDC, equivalente ao Ministério da Saúde do país. *Com informações Metrópoles


Acompanhe o Portalozk.com nas redes sociais:

Instagram: https://www.instagram.com/portalozk/
Facebook: https://twitter.com/portalozk
Twitter: https://twitter.com/portalozk

Veja mais!

E-mail: portalozk1@gmail.com
Telefone: (22) 99877-3138


HOME ANUNCIE CONOSCO
© 2004-2022 Portalozk.com Desenvolvido por Jean Moraes