Cidades Polícia Política Entretenimento Esportes Últimas
Entretenimento
Natural de Campos dos Goytacazes, Fred Nicácio é confirmado no Camarote do BBB 23
PUBLICADO POR: LEONARDO FERREIRA - 12/01/2023 - 17:10

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Ele tem alma de artista no corpo de um médico. É assim que Fred Nicácio, confirmado no BBB23, se define ao contar sobre sua história de vida e suas experiências. Aos 35 anos, gay, filho de pai militar e mãe religiosa, ele cresceu tendo que lidar com sua orientação sexual dentro de um ambiente rigoroso, sofreu preconceito por parte da família, e chegou a cortar relações para viver livremente sua essência.

“Não falo com meus pais há anos, eles estão vivos”, conta o participante.

Dono de um sorriso encantador, palavras cultas, um espírito festeiro, solar, e esbanjando simpatia, ele preza pela paz, é também fisioterapeuta, foi apresentador do Queer Eye Brasil, da Netflix, e é um médico famoso por seus atendimentos acolhedores.

Na internet, coleciona vídeos viralizados por sua conduta afetuosa com os pacientes dentro do SUS. Em especial, quando atendeu o neto de Dona Eunice, uma senhora que se emocionou ao ver, em seus 74 anos, pela primeira vez na vida, um médico preto atendendo sua família.

“Me orgulho de tantas coisas que eu fiz ao longo da minha vida, mas principalmente de ser um homem livre. Eu tatuei aqui no pescoço: liberdade. Que orgulho ter conquistado a minha liberdade”, diz ele, que é médico generalista e atua na área da dermatologia.

É casado e tem um relacionamento aberto
Fred é natural de Campos dos Goytacazes (RJ) e atualmente mora em Bauru (SP) junto com o marido, o cirurgião-dentista Fabio Gelonese, com quem se relaciona há oito anos. “Nós temos uma relação aberta há 4 anos. Casamento aberto é repactuação constante, conversa, diálogo. Porque eu mudo, ele muda. Nossa relação precisa mudar também”.

As origens e o preconceito
Fred passou a infância em um bairro periférico de Campos. “Cresci em um CIEP, dentro de uma escola onde os meus pais tinham a função de pais sociais. Morei com pessoas que não eram da minha família até meus 14 anos. Contemplava crianças carentes, com um tipo de família desestruturada. Meu quarto era coletivo, junto com meus dois irmãos de sangue e mais a galera que ia para lá de vez em quando”.

Com sua família não respeitando sua sexualidade, Fred fala que se via como uma criança muito livre, dentro de uma prisão muito grande. “Me confundia um pouco diante de quem eu realmente era, de quem eu sabia que eu era, mas não tinha nitidez para ver isso”, diz ele, que completa sobre como conseguiu seguir em frente em sua vida: “Eu tenho o afeto como agente transformador”.

“Eu era uma criança que trazia uma doçura, uma sensibilidade junto comigo. E isso sempre foi lido como ser afeminado. Na minha infância, em uma cidade do interior, cercado por religião e militarismo, isso era um problema enorme”, lembra.

Por ser quem é e ter conquistado tudo que já conquistou, ele acredita que no BBB vá provocar muitas reflexões. “Quero mudar o imaginário coletivo do que é ser médico no Brasil. Quero que as pessoas falem: médico, preto, de dread e gay. Ser médico e preto no Brasil já é um ato de resistência. Meu corpo já é um corpo político por estar ali”.


Acompanhe o Portalozk.com nas redes sociais:

Instagram: https://www.instagram.com/portalozk/
Facebook: https://twitter.com/portalozk
Twitter: https://twitter.com/portalozk

Veja mais!

E-mail: portalozk1@gmail.com
Telefone: (22) 99877-3138


HOME ANUNCIE CONOSCO
© 2004-2023 Portalozk.com Desenvolvido por Jean Moraes