Segunda-feira, 23 de novembro de 2020 FALE-CONOSCO ANUNCIE AQUI
Saúde
Butantan receberá vacinas prontas da China nesta semana, diz diretor
Notícias > Saúde > Butantan receberá vacinas prontas da China nesta semana, diz diretor
Thamiris Moreira / Portalozk.com 17 de novembro de 2020 às 18h41
Compartilhe essa notícia Whatsapp

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, informou hoje que a instituição receberá vacinas prontas da China ainda nesta semana e, a matéria-prima para a produção da CoronaVac, até o final do mês.

"Já receberemos vacinas essa semana. Vamos receber já uma primeira partida de vacinas prontas da China. Também receberemos ainda nesse mês um quantitativo inicial de 600 litros de matéria-prima para iniciar a produção aqui no Butantan. Tudo caminha para que rapidamente tenhamos um quantitativo de 46 milhões de doses de vacinas prontas para uso já em janeiro", afirmou.

Covas participou de comissão da Câmara dos Deputados que acompanha ações relacionadas à pandemia da covid-19. A reunião hoje foi para tratar da CoronaVac, vacina em desenvolvimento pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

Em 20 de outubro, o Ministério da Saúde anunciou que compraria 46 milhões de doses da CoronaVac. Um dia depois, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) desautorizou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e suspendeu a compra. Desde então, a situação da compra da CoronaVac pelo governo federal está indefinida. Covas ressaltou que, historicamente, o Butantan trabalha em função do SUS (Sistema Único de Saúde).

 
O diretor do Butantan ressaltou que a vacina precisa ser registrada na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) antes de ser distribuída e aplicada à população. O processo está em curso e depende da finalização dos estudos clínicos de fase três, em andamento, com mais de 10 mil voluntários vacinados. É preciso vacinar cerca de mais 2 mil voluntários nessa fase.

Os resultados serão associados aos dados já existentes de fase um e fase dois realizados na China, além do uso emergencial da vacina autorizado no país asiático, com mais de 60 mil pessoas vacinadas, disse Covas. Ele afirmou que o conjunto de dados aponta para a segurança do produto, baseado no vírus inativado.

Ainda não há previsão concreta para o término dos estudos clínicos e a emissão da autorização pela Anvisa. *UOL

Mais notícias
É proibido o uso ou publicação deste conteúdo sem a devida autorização. Os infratores ficarão sujeitos a penas previstas por lei. O Portal OZK não envia mensagens de e-mail sobre promoções, notícias ou novidades. Portal OZK - 2015 - 2018 Todos direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Desenvolvido por Jean Moraes