Segunda-feira, 23 de novembro de 2020 FALE-CONOSCO ANUNCIE AQUI
Economia
Aprovado plano de recuperação judicial da Copel Colchões
Notícias > Economia > Aprovado plano de recuperação judicial da Copel Colchões
Thamiris Moreira / Portalozk.com 17 de setembro de 2020 às 13h18
Compartilhe essa notícia Whatsapp

O plano de Recuperação Judicial da Copel Colchões, que há 18 meses ingressou com pedido de Recuperação Judicial, foi aprovado nesta quinta-feira (17) por todas as classes de credores que entraram na negociação. O trabalho de reestruturação da empresa e a indicação do caminho a ser percorrido para que a Copel possa recuperar os resultados positivos foram realizados pela consultoria Ejafac, em conjnto com a alta administração da Copel.  As questões jurídicas ficaram a cargo do escritório Bissolatti Advogados.

O plano de Recuperação Judiciam da Copel renegociou um passivo aproximado de R$ 39 milhões, que foi aprovado por 100% dos credores das classes 1 e 4 – créditos derivados da legislação do trabalho e créditos de microempresas ou empresas de pequeno porte, respectivamente –, e por 70,74% dos credores da classe 3, onde estão reunidos os credores quirografários.

As dívidas trabalhistas serão pagas em doze parcelas, sem deságio. Os credores parceiros – que ainda concedem crédito à companhia – aceitaram um deságio de 57,5% para o recebimento em 120 meses, com 20 messes de carência. Com os credores que optaram por não manter relações comerciais com a Copel foi negociado um deságio de 79% e o pagamento igualmente em 120 parcelas, 20 messes de carência.

"Foi um processo longo, mas felizmente nossos credores levaram em conta que, no caso de uma insolvência da Copel, o prejuízo seria dobrado. Além de terem dificuldades para receber valores consideráveis dos créditos que possuem conosco, eles fechariam as portas para um cliente com enorme potencial de consumo. Conseguimos mostrar que a Copel segue firme, já operando no azul depois dos primeiros meses de reestruturação", comentou Elias Azevedo, CEO da Ejafac – e que já reorganizou mais de 65 empresas nos últimos 20 anos.

Entre as estratégias adotadas pela Ejafac para recuperar o Ebitda positivo da Copel estão o fortalecimento das vendas pela Internet e o fechamento de lojas físicas deficitárias, bem como uma revisão geral de todas as despesas da companhia.

"Eles salvaram o meu legado" – O depoimento emocionante do fundador da Copel Colchões, Israel Sapiro, resume perfeitamente o sentimento de todos os colaboradores da empresa após a aprovação do Plano de Recuperação Judicial da companhia, reconhecida como uma das maiores fabricantes e revendedoras de colchões do Brasil.

Aos 78 anos de idade, Israel Sapiro segue à frente da Copel há 55, e neste período relembra que enfrentou um único momento de real dificuldade – que começou em 2014 e perdurou por cinco anos. Foi o suficiente para que toda a sua história corresse o risco de implodir.

"Devo muito a três personagens que salvaram o meu legado. São eles a consultoria Ejafac, o escritório de advocacia Bissolatti Advogados e o Diretor Comercial da Copel, Marcio Trevisan. Sem eles, sem a energia que eles colaram no trabalho de recuperação da companhia, tudo que construímos em mais de cinco décadas teria virado pó. Na prática eles salvaram a minha empresa, mas a realidade é que salvaram muito mais do que isso", declarou o fundador.

A Copel fabrica a linha Copel Confort Line, que corresponde a 18% de todos os colchões vendidos em suas mais de 60 lojas. A rede ainda comercializa outras marcas brasileiras, como a Copespuma, Herval e a Flex, e algumas das mais importantes marcas do mundo, como a norte-americana Serta e a Inglesa Dunlopillo. A estimativa é de que, apesar da retração nas vendas provocada pela pandemia, o mercado de colchões movimente mais de 10 bilhões de reais no Brasil, com gasto médio R$ 48,55 por habitante. Há muito espaço, portanto, para que a Copel possa sair da crise e volte a crescer.

Mais notícias
É proibido o uso ou publicação deste conteúdo sem a devida autorização. Os infratores ficarão sujeitos a penas previstas por lei. O Portal OZK não envia mensagens de e-mail sobre promoções, notícias ou novidades. Portal OZK - 2015 - 2018 Todos direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Desenvolvido por Jean Moraes